7
abr

Turma boa e muita produção.

Graveola

Já faz um tempo que a inquietação e produção musical dessa turma vem chamando a atenção da Andréa Furtini (vocalista e gaitista do Odilara) e consequentemente a minha. A Déa vinha me mostrando vídeos do Luiz Gabriel (acesse a página dele em http://lglopes.tumblr.com/) e sua linguagem me encantou. Eu já conhecia um pouco do Graveola e o Lixo Polifônico, mas comecei a me interessar ainda mais e sacar o som da banda. Nesses vídeos pintou mais dois caras, Gustavito e Chicó do Céu que gostei muito também e foi aí que descobrimos a banda Tião Duá, formada por Gustavito, Luiz Gabriel Lopes e o batera Juninho Ibituruna.

Sexta feira passada fomos ao Jangal ver o Tião Duá tocar. A galera mandou um som autoral, brasileiro, animado, num power trio de batera, baixo, violão e vozes muito legais. Mandaram na responsa só músicas próprias e ganharam o respeito da rapaziada que estava no bar. Entre uma cerva e outra vi que o Zé Luis (integrante do Graveola que, na minha opinião, tem uma das vozes mais bonitas e diferenciadas da nova geração de cantores) estava ali também e acabamos nos conhecendo e trocando várias ideias. O cara é simpático igual ao pai, o KIKA, que me deu aulas fantásticas de “História da arte” na PUC quando eu cursava comunicação. Foi muito legal a noite, adoramos o show e os papos.

Fico feliz e instigado quando vejo uma galera produzindo e vivendo a arte na veia. Quando o Odilara entrou no esquema de bares e eventos, acabamos ficando esgotados por anos com tantos shows e viagens e perdemos o contato com a  rapaziada do autoral. Foi bom pra amadurecermos e ganharmos público e visibilidade, mas a reviravolta que demos em nossa carreira, com o foco no autoral, após o lançamento do nosso novo CD “Janela pro mundo” veio na hora certa. Sempre compusemos e tivemos uma banda autoral que conquistou espaço e público em BH em meados de 2000. A banda Alarido. Mas era outra época, antes da explosão da internet com suas redes sociais. O fato é que estamos de volta pro meio, criando, ouvindo, curtindo e vivendo. Estamos na “pista pra negociar”.

Gostaria de parabenizar essa rapaziada e bandas que citei neste post e deixo aqui indicações de vídeos pra vocês conhecerem e compartilharem.

Bora curtir, comunicar… Produzir.

 

Um abração,

Eurípedes Neto.

Veja também

Comentários